Doutor Estranho | Crítica

565 Visualizações Deixe um comentário

Psicodelia, misticismo e 3D marcam os pontos positivos de Doutor Estranho

Esqueça tudo que você já viu ao assistir os filmes da Marvel, não realidade nem tudo, principalmente, se ela for os alívios cômicos em seus longas.

Doutor Estranho, último filme de super-herói deste ano de 2016, fecha a porteira aos longas desse tipo com maestria e genialidade, entregando um produto que agradará ambos, gregos e troianos, fãs e os não fãs do maior mago de todos os tempos.

Com atuações brilhantes de Benedict Cumbernbatch, que realmente vestiu o manto do mago supremo, fez o que nos era esperado, surpreendeu-nos. Entregando-nos, um personagem que é uma mistura de Tony Stark e Dr. House, devido sua arrogância, intelecto, prepotência, com um toque de frieza à la Sherlock Holmes, que apesar de tudo faz com que simplesmente venhamos a amar o personagem.

Além de Cumberbatch, Tilda Swinton e Mads Mikkelsen foram uma boa aposta para o filme, apesar de a meu ver, Mikkelsen ter sido subaproveitado na trama. Rachel McAdams e Chiwetel Ejiofor também fizeram jus a seus personagem, servindo a seus propósitos ao auxilar Strange em sua apoteose.

Doutor Estranho

Falando do visual do longa, a direção de fotografia fez um excelente trabalho, na minha opinião um dos melhores aproveitamentos da tecnologia 3D em um filme. Cheio de cores e efeitos psicodélicos, o longa fez uso extensivo dessas técnicas que são tão presentes nas HQs de Strange.

Enfim, o longa Doutor Estranho deve ser visto de uma ótica diferente dos demais filmes da Marvel, pois é fiel ao representar muitas crenças da atualidade e de séculos atrás, bem como toda “viagem” desenvolvida em suas HQs.

Assim, o filme pode ser visto como uma mistura do Universo Cinematográfico Marvel, dos filmes, com o que tem sido feito na parceira Marvel-Netflix, onde apesar do alívio cômico sempre presente, ainda há uma preocupação em dar um maior peso dramático e de realidade aos seus produtos.

Dica: “Não deixem de assistir as duas cenas pós-créditos!“.

Sobre o Autor

Rhaydrick Sandokhan

Apaixonado por tudo que popula a cultura PoP, GeekNerd,DataGeek... A propósito: "I'm Batman!"