Han Solo: Uma História Star Wars | Crítica

4 Visualizações Deixe um comentário

Han Solo: “Apenas” mais uma história Star Wars

Han Solo: Uma História Star Wars (Solo: A Star Wars Story) trouxe aos cinemas um pouco mais das entrelinhas da franquia, com novos detalhes e inesperadas surpresas.

O filme estrelado por Alden Ehrenreich como Han Solo, também traz a atriz Emília Clarke (Kira), Donald Glover (Lando Calrissian), Woody Harrelson (Beckett), dentre outros que integram a segundo título da franquia, logo após Rogue One, que não fazem parte dos tradicionais episódios de Star Wars.

Neste podemos conferir uma nova interpretação das origens de Han e seu fiel amigo Chewbacca, diferente das apresentadas em antigos livros da serie, hoje fora do cânone oficial. E como era de se prever, este longa não traz o mesmo impacto dos outros. Han Solo sempre foi querido por sua personalidade e não pela grandiosidade de seus feitos, nada mais justo seu filme também se apegar em seu carisma ao invés de situações espetaculares, obviamente em comparação ao que estamos acostumados.

Apesar da história rodear em torno de uma equipe, está longe de ser um Rogue One. Cada um dos personagem são movidos por suas próprias necessidades, numa união não muito amigável. A própria relação entre Han e Chewie é algo que vai evoluindo, mas ainda não possui a maturidade e profundidade vista a partir do Episódio IV.

Infelizmente a obra se arrasta em sua primeira metade, incluindo a apresentação de Lando e as diversas referências citadas em filmes anteriores, aí a graça apesar do excesso de conversa.

No entanto, o filme gira em torno de sindicatos e organizações criminosas, das quais uma ou outra possuem suas respectivas relações com o Império. E por conta disso, aqueles que acompanham Star Wars apenas pelos filmes podem ficar um pouco confusos, ja que muita situações serão compreendidas apenas por aqueles que acompanharam séries animadas como Clone Wars e algumas hq’s, ainda mais pela presença de um personagem um tanto inusitado, o qual muita gente gostará de ver.

Han Solo: Uma História Star Wars é um bom filme, mas fraco quando comparado aos demais. As influências são tamanhas que por hora, determinadas situações lembram inclusive Indiana Jones. Pelo desfecho do filme, talvez possa haver uma continuação, não um Han Solo 2, mas algo que envolva este grupo de personagens. E este complemento pode tornar a experiência desta origem de Han Solo um pouco mais satisfatória.

RELATED ITEMS
Sobre o Autor

Sandro Pessoa

Metalhead, guitarrista, colecionador de livros e hq's, fundador do site MonsterBrain e Lorde Sith nas horas vagas.