Homem de Ferro: Extremis | Crítica

849 Visualizações 1 Comentário

Marvel Deluxe – Homem de Ferro: Extremis

O encadernado Homem de Ferro: Extremis, foi publicado no Brasil pela Panini Books como parte da coleção Marvel Deluxe em setembro de 2013. A edição reúne as seis primeiras revistas do herói logo após os eventos de Vingadores: A Queda, respectivamente os números #01 a #06, lançados originalmente entre janeiro de 2005 a maio de 2006.

A breve história contada neste arco do Homem de Ferro pode ser considerada como a segunda grande evolução de Tony Stark como um super herói. A primeira foi ao construir e utilizar sua primeira armadura, dando início aos seus longos anos de trabalho ao lado dos Vingadores.

Em Extremis, o Homem de Ferro alcançou um novo nível, ultrapassando as barreiras entre homem e máquina, tornando-se algo bem além de apenas um indivíduo vestindo um traje. Tony Stark agora era conectado mentalmente a sua armadura e a todos os computadores do planeta, recebendo e enviando informações na mesma velocidade que sua mente lidava anteriormente com seu próprio corpo.

A história foi desenvolvida pelo renomado escritor inglês, Warren Ellis, com desenhos do aclamado ilustrador Adi Granov. Um emocionante reinício das histórias do Homem de Ferro, explorando as limitações que o próprio Tony Stark tinha com sua própria tecnologia.

A trama aborda o misterioso roubo da tecnologia Extremis, desenvolvido por um laboratório, cuja uma antiga amiga de Tony Stark fazia parte. Com este experimento nas mãos de um grupo terrorista, um indivíduo acaba por adquirir um imenso poder devidos os efeitos colaterais da utilização do Extremis.

É aí que entra o Homem de Ferro para lidar com esta nova ameaça, colocando Tony Stark de frente com um tipo de tecnologia superior ao que até então poderia imaginar, abrangendo nanotecnologia e genética.

Novamente o personagem se verá próximo a morte, necessitando de uma inesperada solução assim como foi no cativeiro onde construiu sua primeira armadura.

E é neste momento que Tony Stark decidi aplicar em seu organismo a fórmula do Extremis e tornar-se um com sua armadura, obtendo uma resposta para suas ações a nível molecular, em uma velocidade extremamente incrível, obtendo informações dos mais diversos satélites e computadores diretamente dentro de seu cérebro.

Homem de Ferro: Extremis é o renascimento deste personagem dentro de um mundo contemporâneo. Esta atualização do herói era algo necessário, ainda mais por este ser um símbolo tecnológico, visto pelos leitores como algo bem a frente de nossos dias atuais.

Aqui veremos um Tony Stark mais centrado e profissional, agindo de maneira bastante racional em relação a estas novas problemáticas.

Por se tratar de um história relativamente pequena, foi natural que a mesma não tenha sido tão profunda. Ela acontece de maneira muito rápida, apesar de alguns capítulos terem sido publicados com meses de diferença. No entanto, é satisfatório no que se propôs a apresentar.

Os desenhos feitos por Adi Granov transcendem muito daquilo que estamos acostumados, realmente belíssimos e de um grau de maturidade incrível.

No final desta edição temos a clássica galeria de capas, mas também foi disponibilizado um grande conteúdo extra com entrevistas, técnicas dos desenhos utilizados, o roteiro da história na íntegra e mais.

O acabamento segue o padrão de qualidade Marvel Deluxe, com capa dura simplesmente impecável.

É uma boa história, mas ainda longe de ser um clássico do herói, servindo apenas como complemento explicativo de como Tony Stark adquiriu suas novas habilidades dentro de um contexto muito maior que a Marvel se propunha a apresentar na época.

Especificações:

  • Roteiro: Warren Ellis
  • Arte: Adi Granov
  • Nº de Páginas: 252
  • Capítulos:
    • IRON MAN 1 (janeiro/2005)
    • IRON MAN 2 (fevereiro/2005)
    • IRON MAN 3 (março/2005)
    • IRON MAN 4 (outubro/2005)
    • IRON MAN 5 (março/2006)
    • IRON MAN 6 (maio/2006)

Homem de Ferro - Extremis - Marvel Deluxe - MonsterBrain

Sobre o Autor

Sandro Pessoa

Metalhead, guitarrista, colecionador de livros e hq's, fundador do site MonsterBrain e Lorde Sith nas horas vagas.