Os Heróis de Sanjay | Crítica

1144 Visualizações Deixe um comentário

Respeitando a individualidade e espiritualidade de cada indivíduo integrante desta família MonsterBrain, necessário se faz destacar a abordagem da Pixar à religiosidade e cultura indiana, a qual me encanta muito.

Para aqueles que estão acompanhado nos cinemas os longas da Pixar Studios em parceria com a Walt Disney Pictures, notou que no O Bom Dinossauro passou um curta chamado Os Heróis de Sanjay em meio aos trailers, onde conta a história e o vinculo de um garotinho indiano com seu pai e sua cultura, destacando-se ainda que referido curta foi baseado na vida do diretor Sanjay Patel.

Sanjay, na animação é uma criança indiana que está aprendendo sobre sua cultura, mas gosta muito dos heróis ocidentais, e com a criatividade infantil em pleno momento de orações ele mescla sua religiosidade com os heróis modernos. Deste modo em um mundo imaginário, ele mescla uma batalha envolvendo três divindades do hinduísmo: a Deusa Durga, o Deus Vishnu e o Hanuman, e concilia a cultura ocidental ao seus preceitos religiosos de uma forma que só uma criança pode fazer.

Considerando a história em si, de uma fora simples mostrou como a cultura ocidental está fazendo parte da vida destas crianças e jovens, onde aprendem desde pequenos a importância da história de seu povo, e ainda mesclam o conhecimento ocidental a suas vidas. Deste modo considero de crucial importância essa abordagem da Pixar, para que todos entendam o quão importante é o respeito à individualidade, religião e cultura.

Necessário se faz que todos aprendam a respeitar o Eu do próximo, respeitar suas opiniões, pois é possível duas culturas distintas coexistirem, serem mescladas, tornando o indivíduo mais rico como ser pensante. Lembramos as palavras de Dalai Lama em um diálogo com Leonardo Boff “A melhor religião é aquela que mais te aproxima de Deus, do Infinito. É aquela que te faz melhor”. Então meus caros, vamos somar e aprender com as diversidades, nos enriquecendo cada vez mais com o saber universal.

Confira o curta, pois vale a pena assistir e aprender um pouco assim como Sanjay:

Sobre o Autor

Carlos Costa

Um café e duas ideias ou dois cafés e nenhuma criação, apenas café!