Star Wars: A Armadilha do Paraíso | Crítica

1318 Visualizações 2 Comentário

As origens de Han Solo contadas em “A Armadilha do Paraíso”, primeiro volume desta trilogia baseada no universo de Star Wars.

Lançado no Brasil pela Editora Aleph, A Armadilha do Paraíso (The Paradise Snare) é o primeiro volume da trilogia Han Solo, que aborda as origens de um dos principais personagens da franquia Star Wars. O livro foi escrito pela autora norte-americana A.C. Crispin (Ann Carol Crispin)  e publicado originalmente em junho de 1997, precedendo o lançamento dos demais volumes The Hutt Gambit, de outubro de 1997, seguido por Rebel Dawn de março de 1998. A trilogia foi enquadrada dentro da série “Legends“, que reuni obras literárias que ficaram de fora do cânone oficial de Star Wars após seus direitos terem sido adquiridos pelos Estúdios Disney. Independente de A Armadilha do Paraíso e demais obras não mais serem parte da história oficial de Star Wars, a mesma não deixa de ser uma grande obra com uma vasta quantidade de informações úteis a respeito do tempo em que o Império Galático dava seus primeiros passos. O enredo traz muitos detalhes sobre as relações entre raças, a ameaça dos piratas espaciais, conspirações e diversas outros assuntos que constroem as entrelinhas de Star Wars.

Clique aqui para conhecer o Cânone Oficial de Star Wars

É bastante interessante a forma com que a escritora A. C. Crispin, falecida aos 63 anos de idade em setembro de 2013, descreveu Han Solo de forma tão satisfatória, pois o personagem é capaz de agradar tantos homens como também as mulheres por diversos motivos. E o melhor, você consegue conectar perfeitamente este jovem Han Solo, na época com 19 anos com o personagem, 10 anos mais velho apresentado em Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança.

Nesta obra temos acesso aos primeiros anos de vida de Han Solo, no planeta Corellia, após este ter sido retirado das ruas pelo contrabandista Garris Shrike e levado para viver a bordo de sua velha nave, Sorte de Mercador. Shriek era um capataz de extrema violência que educou Han com bastante agressividade enquanto o condicionava a ser um jovem astuto, capaz de realizar diversos tipos de roubos e trapaças.

A única fonte de cuidado e carinho que Han obteve durantes estes duros anos abordo da Sorte de Mercador, foi através de sua relação quase materna com a Wookiee, Dewlanna, provavelmente o motivo por qual criou tamanha afinidade com Chewbacca no futuro.

Cansado de sofrer nas mãos de Shrike, Han que sonhava em ser um cadete do império e piloto de aeronaves decidiu fugir e partir para o planeta Ylesia no qual poderia, sob a alcunha de Vikk Draygo, trabalhar como piloto de cargueiro e conseguir dinheiro para se inscrever na academia do Império Galático. Ylesia era um planeta governado por seres da raça t’landa Til, com fortes relações com os Hutt, outra raça da qual Han Solo teria muitos problemas futuramente. O local era conhecido como refúgio para peregrinos de diversas regiões da galáxia que buscavam se encontrar espiritualmente, em uma verdadeira Armadilha do Paraíso que ao longo da história vai apresentar uma grandiosa conspiração envolvendo mentiras e escravidão.

Leitura do dia! @editoraaleph #lovelivros #livros #lovebooks #starwars #monsterbrain #editoraaleph

A photo posted by MonsterBrain (@monsterbrainbr) on

Ao lado de seu parceiro, o Togoriano Muuurgh, Han pretende colocar suas habilidades criminosas em ação e lucrar por meio de outras formas até o momento em que ele se apaixona por uma das peregrinas de Ylesia, Bria. É neste momento em que podemos ver claramente todas as principais características do personagem, como seu galanteio, suas piadas, sua timidez, sua valentia e capacidade de desenvolver planos. Han Solo é uma vítima de sua própria criação, mas que carrega dentro de si uma verdadeira bondade de herói, bastante fiel aos seus amigos mais próximos.

Armadilha do Paraíso é uma obra bastante agradável de ser lida, com muita riqueza de detalhes para aqueles que querem se aprofundar no cotidiano das histórias de Star Wars. A todo instante podemos imaginar as expressões do ator Harrison Ford e até mesmo seu timbre de voz, interpretando Han Solo durante sua estadia em Ylesia, apesar de que agora o jovem Han Solo será interpretado nos cinemas pelo ator Alden Ehrenreich.

Realmente é um grande lançamento promovido pela Editora Aleph que vale muito a pena ser adquirido. Estamos aguardando com muita ansiedade os demais volumes desta trilogia.

Sobre o Autor

Sandro Pessoa

Metalhead, guitarrista, colecionador de livros e hq's, fundador do site MonsterBrain e Lorde Sith nas horas vagas.