Vingadores: Guerra Infinita | Crítica

5 Visualizações Deixe um comentário

Um dos melhores filmes da Marvel Studios

Vingadores: Guerra Infinita estreou nos cinemas mundiais levando a grande população de fãs da Marvel e da cultura pop a loucura. Dirigido pelos consagrados irmãos Russo, o terceiro filme dos Vingadores reuniu o maior número de personagens até então apresentados na história do estúdio.

É fato que uma experiência de maior qualidade ao assistir este filme depende do conhecimento prévio das demais obras do Universo Cinematográfico Marvel, fazendo com que todas as cenas e personagens apresentados se encaixem perfeitamente a história (vide o retorno de um determinado personagem há muito tempo esquecido).

Vingadores: Guerra Infinita, assim como muitos concordam é um filme sobre Thanos e os motivos que o levaram a querer reunir as seis joias do infinito. E como de costume nesta nova safra de vilões apresentados pela Disney, Thanos também ganhou motivações um tanto compreensíveis, fazendo com este obtesse a simpatia do público.

Não é atoa que o intuito da Marvel Studios era nos trazer algo no nível de Darth Vader.

Thanos segue uma gloriosa missão particular, cuja os meios utilizados para alcançar seu objetivo vai na contramão da ética da maior parte das civilizações conhecidas. E seu dilema o torna cada vez mais incrível a cada cena, principalmente na sua relação com Gamorra.

E para lidar com um ser de tamanho poder (o mais poderoso até então) a gama de personagens divididos em núcleos foi primorosa. Homem de Ferro, Homem-Aranha e Doutor Estranho que o digam. Thor e sua relação com os Guardiões da Galáxia foi cômica, levando o Deus do Trovão a uma das mais incríveis cenas de batalha já vistas!

Capitão América e sua equipe carregam um visual mais sombrio oriundo dos eventos de Guerra Civil, mostrando que nenhum deles estavam ali para brincadeira.

O filme não tem espaço para tantas piadas a não ser os momentos em que se envolvem os Guardiões da Galaxia. Fora isso tudo é muito intenso e dramático levando pessoas dentro cinema a caírem em lagrimas com os resultados da jornada de Thanos e o desfecho da Guerra Infinita.

Foram quase três horas de filme sem nenhum espaço de descanço. Tudo ocorreu de maneira frenetica intercalando as mas diferentes regiões da Terra e do universo.

Thanos é incrível e já ganhou sua posição entre os maiores vilões da história do cinema.

Detalhe para as cenas do trailer que escondeu muita coisa e mostrou situações que nem de longe apareceram no filme.

Apesar dos Irmãos Russo terem dito que Vingadores 4 não seja bem uma segunda parte de Guerra Infinita, ficou difícil imaginar o que eles pretendem nos mostrar neste novo filme levando em conta o desfecho deste último.

Vingadores: Guerra Infinita é um dos melhores, se não o melhor filme do Universo Cinematográfico Marvel.

Sobre o Autor

Sandro Pessoa

Metalhead, guitarrista, colecionador de livros e hq's, fundador do site MonsterBrain e Lorde Sith nas horas vagas.